New Translator....

Seguidores

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Mariangela

Mariangela

Que importa é a satisfação minha na beleza
Que representa tua forma e cordas leveza
Que a loucura aparente faça em ti fortaleza
Que as cordas seja parte solene, muita pureza

Ser punida não é Shibari é orgulho e presteza
Ser imóvel é deixar-me feliz com a destreza
Ser um adorno de ser vivo que tem nobreza
Ser assim linda e submissa com altiveza

Sentir-se  cuidada e não somente usada com aspereza
Sentir-se  a paixão  se servir e depois ser baixeza
Sentir-se  objeto de contemplação e bruteza
Sentir-se  inteiramente fluindo com olhar rudeza

Olho-te com ar de quem acredita ser possível a limpeza
Olho-te acredidando que  vadia submissa vai ser riqueza
Olho-te assistindo tua melhora pervertida impureza
Olho-te e vejo tua busca pela luz e caminho sem tristeza

Lucius ∆Ω
07/02/2017

Para Mariangela

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Parabéns


Parabéns

Venha com teu jeito atrevida
Mostra como é toda a devassidão
Sem medo pois a dor é pura distração
Esse teu arrepio e teu suspiro inspira
Demostra que ainda não acredita
Abaixe o olhar, sinta cada nó da corda
Mova lentamente as ancas, para punição
Abre essa vulva que já é luxuria úmida
Sinta a dor que só faz fortalecer a alma
Em cada toque do couro espasmos
E você contorcendo não fecha as coxas
Esperando mais carinho, com a felicidade
Da entrega que veio buscar na mão forte
Que sabe, trata-te como o maior presente
Que o Universo deu, Submissa é a minha razão



LUCIUS Ω
08/09/2014


JADE


quinta-feira, 14 de agosto de 2014

COMPREENDER "UMA ESPERANÇA"

Quem entende a escrava?
Quem pode desvendá-la
Ao vê-la vergar-se, cabeça baixa
Sentar aos pés e fazer graça,
como animal... 
A submissa na coleira
Quem consegue compreendê-la?
Nua, a espera, sem saber
Se é dia dela dar prazer
A mulher que morre um pouco 
Pra renascer, ajoelhada
E ser por outras mãos moldada
E ser ferida... E ser curada 

Que aura doce, que voz sutil
Que prazer em ser servil
Até em sua revolta. 
No desafio que proporciona
A escrava sempre sonha
Em agradá-lo... Quem entende o requinte
Das roupas belas e sensuais
Palavras ternas e sem iguais
Esse mistério dos passos leves
Do riso amenizado
Da dor que é celebrada
E do sexo sempre molhado?

Que homem sábio e honrado
Poderia mergulhar nas águas
Do inconsciente da mulher entregue?
Seria como entender o sagrado,
Familiarizar-se com a essência
Seria crime! Seria errado
E seria falso. Ninguém encontra impunemente
A cura. E pra que cura?
A razão... Mas não é só uma!
A conseqüência já é tão pura
E fascinante... Fiquemos nela

Certas coisas não se entendem
Certos beijos não se medem!

Se nem eu mesma entendo a escrava que há em de mim...
Capaz de sonhos grandiosos
De entregas irreparáveis
Do silêncio absoluto
E do grito mais intenso!


tavi de ÁSGARÐ

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Sub



Sub

Ela é escrava até nas dormências
Destino no servil e toda essência
Quando seu Dono observa, arrepio!
E todas as veias audiência e chamas
No consenso meu ser tudo agüenta
Minha’lma flui com muito sentimento
Sou escrava desse Senhor por querência
No tempo e na dor o que quero é meu senhor
Que me ensine ser autentica e madura
Que me faça forte e elegante
Em todas as seqüências
Penitencias e ardências, escrava que explode
De prazer ao realizar de fato tudo como quer
E um sorriso é um alento
Sou escrava aqui presente

LUCIUS ∆Ω
19 de Maio de 2011

domingo, 15 de maio de 2011

Laybis




Laybis

Não haverá medo
Sim o desejo
A entrega feliz
Da boca ao pé
Tudo será dado
Ao seu Senhor
E para ele usar
E você será ensinada
Adestrada e qualificada
Para pode ser forte e bela
Vem que te transformo
De uma cadela vadia
Em um animalzinho
Forte

LUCIUS ∆Ω
15 de Maio de 2011

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

ÉTICA NO BDSM

Uma das coisas que venho aqui compartilhar com todos que acompanham o blog que eu e minha escrava fazemos, reza sobre a ética no SM.
Vemos surgir vários subs, alguns até com potencial, e vários Dons/Dommes, que tb alguns podem até ter potencial, mas o que esses que “aparecem” deveriam ater-se, é uma coisa que gosto muito de expor aqui ou em qualquer outro local do BDSM: ÉTICA.
O que um futuro dominador deve aprender de uma vez por todas, é respeitar qualquer escrava (o) que porte a coleira do seu dono (a) e conversar com esse sub, com toda educação e carinho que gostaria que lhe fosse dispensado.
Quando um sub porta e honra a coleira que seu dono colocou, esse ou essa sub, confiou e serve exclusivamente aquela pessoa que encoleirou, portanto não sejam incovenientes em tentar querer tirar a coleira dessa pessoa “a força” ou simplesmente tentar denegrir a imagem do dono (a) do (a) submisso (a).
A partir do momento que a sub entrega seu corpo e sua submissão a uma parte dominante, ela tem plena confiança nessa pessoa que entregou, portanto, mesmo que uma parte dominante inexperiente, digamos assim, tente, não conseguirá, pois a confiança vem com o conhecimento e vivência dos dois.
O que aqui falo, não é dirigida única e exclusivamente aos dons/dommes inexperientes, pois sei de muitos com bastante “bagagem” de SM, que fazem a mesma coisa, e a essas pessoas somente tenho a lamentar, pois não conseguem arrumar o seu próprio, escrever sua história, tentam pegar uma parte submissa de outros, já que sabem que realmente são reais e não simplesmente “paraquedistas”.
O que exponho aqui, não quero ser a “palmatória do mundo” ou qualquer outra coisa que venha a criticar atos e atitudes de quem quer que seja, mas o que venho aqui debater e colocar de uma forma bem clara e direta é a condição de ética que dominadores, de ambos sexos, devem ter sobre a escrava ou escravo que porta a coleira de propriedade do seu dono(a)

Texto copiado com autorização do:
Do Blog da :

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

SSC


SSC

Dentro do BDSM existe e sou adepto do SSC, que para mim é mais condizente a uma gostosa e saudável cena e relação D/s, essas três letras vem das palavras em inglês: Safe, Sane and Consensual.

Pois a sanidade tem que estar sempre presente, pois o prazer, não pode ser confundido ou relacionado à patologias.

Segurança, pois um presente que sempre achei muito valioso uma Cadelinha (Sub), tem que ter sempre segurança e com isso confiar no seu Dono.

Consenso - É a essência para que jamais haja um mal-entendido entre os envolvidos. Trata-se de separar o que é aceitável do abuso e, também, de respeitar os limites dos parceiros.

Este esclarecimento todos que são DOMs, sempre devem propagar, pois o conhecimento não pode ficar preso a um só lado.

LUCIUS ΔΩ
21 de Fevereiro de 2011


Conhecer (Para uma Sub que esta se conhecendo!)


Conhecer

Que teu desejo
Que é derreter
Seja no colo
Desse Sr. e goze
Somente com
O consentimento
E dedicando
Pois o prazer
E doar o teu Dono
Mas antes disso
Conhecimento
Entre a Sub inerente
Que se mostra cadela
Muito quente
Querendo servir
E ser usada
Agora se deixe levar
Não interrompa
Somente escute
E aos pés excute
Cada ordem
Sem me olhar

LUCIUSΔΩ
21 de Fevereiro 2011


Para Luna

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Cuidado


Cuidado

Você que nasceu não sabendo
Que inerte ao acontecimento
Já tinha no âmago esse ser
Que habita todo teu corpo
Uma Sub latente, não se deixe
Levar por promessas inertes
Não confunda o foco pelo sexo
Isso deve vir na altura certa
No momento devido e correto
Não tem um tempo determinado
Mas seja além de obediente ciente
Que há supostos agentes, cercando
Somente esperando um sinal
Que vem da vontade de entrega
Mas o pseudo esta a espreita
Te esperando cerca tua fraqueza
Diz fazer você de Cadela alteza
Mas na verdade vai se servir
E depois te desprezar na tristeza
Perceba e conheça muito bem
Quem te acolhe e não demonstra
Pois tua virtude tem que ser
Sempre a primazia e exaltada
No seu adestramento, isso se faz
Consensualmente com um presente
Pois você é uma grandeza e receber
Tem que saber lidar de forma autentica

LUCIUSΔΩ
18 de Fevereiro 2011

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Comentario

Boa tarde.

Todos no final somos hedonistas, essa busca pode causar malefícios tanto a uma Sub que como diz uma kajira, é um presente e como tal deve ser acalentado e ter afago, na mesma medida que repreendida ou castigada, quando a um pseudo, mas não podemos ficar quietos quando assistimos Submissas sendo tratadas fora do que é a proposta do BDSM, deixar-se ser desconstruida, ou arrasada de forma sistemática não é sim patológico e não faz parte da cena, nem seção é uma atitude de parceria descontrolada e doentia, fico muito indignado e ponderando sobre o que se busca além do prazer e ter essa honrosa proposta de ter sob seus pés uma Sub, para adestrar e fortalecer, e com certeza passar a segurança de ter um Dono, que não abre a faceta de mão forte e necessária, mas no momento que é preciso, e não somente como forma de se impor, porque realmente um Dom tem que ter muita paciência e vivencia para poder ultrapassar limite de cumplicidade se fazer compreender claramente sem meias palavras ou intenções, honestidade e hombridade, só assim pode receber um maravilhoso presente uma Sub.

LUCIUSΔΩ
16 de Fevereiro de 2011

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Oral

Oral

Venha e me deixe te ensinar como quero
Tem que ser com vontade de aprender
Para que eu posso fazer de você superior
Nada de cadela vadia sem Dono ao amanhecer
Vais poder dormir no seu canto vai ver
Quero que comece pela boca e me faça feliz
Quero sentir a maciez de quem vai ser
Minha para o uso e todos os meu abusos
Mas sei que quer e terá o carinho e tesão
Pois vai ser tudo com tua aprovação
Venha deixe-me tocá-la e teus buracos avaliar
Quero saber esta seca, não deves gozar
Primeiro o meu prazer depôs de bem feito
Se reclamar ou pergunta fazer, vamos seintit
Juntos o prazer da tua entrega, Submissão
Venha para o seu  Senhor cadelinha
Com todo o teu fascínio e carinho
Aqui comigo terá adestramento e afago

LUCIUSΔΩ
12 de Fevereiro de 2011

Boca cadela

Boca cadela

Quero tua boca por horas
Quero que não esqueça
Que meu sabor te impregne
Que você vai gostar e querer
Que te faça esse carinho
Deixar que mostre habilidade
Que mostre teu respeito
E como cadela a presteza
Devida a mim, por isso
Traga a boca assuma o gosto
Faça do jeito que amo
Engula meu pau na garganta
Salive o mínimo, não desperdice
Sorva com vontade eu mando
Seja minha delicia e aproveite
Faça direito e terá sempre
Sei que gosta é safada e meretriz
Tenho certeza não será atriz

LUCIUSΔΩ
12 de fevereiro de 2011